top of page
  • Foto do escritorMagda Cruz

Crónica. "Um bilhete para a cegueira branca"


Neste dia, em 2008, José Saramago foi ao cinema. No final, diz:


- "Estou tão feliz por ter visto este filme..."


Está visivelmente emocionado. O dedo indicador tapa a boca e encosta-se ao nariz. O autor de "Ensaio sobre a Cegueira” tenta não chorar. Afinal, apesar da longa pausa, não terminou de falar: - "...como estava quando acabei de escrever o livro", remata.


O realizador brasileiro Fernando Meirelles, que tinha dito desde logo que Saramago não precisava de reagir de imediato ao filme, quer ter a certeza do que está a ouvir. "Mesmo?", pergunta.



Comments


bottom of page